O meu “mundinho” me faz feliz?

Essa semana aconteceu umas coisas, que me fez pensar como o mundinho de cada um pode ser diferente, o impacto que traz na vida de alguém e como ele faz ou não a pessoa feliz.

Ouvi um comentário pra outra pessoa, que ela perdeu uma noticia na TV porque vive no mundinho dela. Vi que acompanhar toda a programação de um canal, realmente não faz parte do mundo dela e vive muito bem com isso, já para outra pessoa faz muito sentido e é indispensável essa rotina.

Continue lendo e vamos pensar em:

  • O que é o meu mundinho?
  • O que me faz feliz?
  • Porque as pessoas vivem o mundinho das outras.
  • Futilidade – pode ser pra mim, mas não pra todo mundo.
  • Como mudar meu mundinho.

 

O que é o meu mundinho?

Parei para pensar o que é o meu mundinho e como ele afeta na minha vida. Consegui perceber que minhas manias, rotinas e preferências formam meu mundinho, até opiniões e valores fazem parte! O que pode ser importante pra mim pode não ser para outra pessoa, se eu conseguir refletir e identificar o que eu quero e o que me faz bem pode me fazer mais feliz, são novos pensamentos que podem mudar nosso mundinho para melhor.

O que me faz feliz?

Querendo ou não, são aquelas pequenas coisas que fazem o meu dia melhor, coisas que até nem percebemos quando fazem parte da rotina. Eu por exemplo, adoro chegar do trabalho e tomar aquele cafezinho com a mesa arrumadinha, parece uma bobeira, mas se aqueles minutos me faz bem, faz parte do meu mundinho e ninguém tira isso de mim. Se eu escolho ouvir musica do que ver televisão, se eu prefiro acordar cedo para me arrumar melhor, se prefiro comer do que ir ao cinema… É minhas escolhas que fazem minha vida andar.

Só agora comecei a observar essas pequenas coisas que me fazem bem, lancei um desafio para descobrir mais coisinhas que parecem bobas, mas que me traz bons momentos. A primeira é ir à praia, por incrível que parece nunca gostei de praia, não sei nadar e tenho bastante medo de água, não tomo sol, na verdade todas minhas fotos de criança na praia eu estava de boné e camiseta, então como sou beemmmm branca tomar sol é um perigo. Sempre liguei praia com bagunça, cheio de gente e tinha que entrar na água e pegar sol, porque tinha que fazer o que as pessoas fazem na praia, será? Estava vendo umas fotos de praias menos badaladas no litoral de São Paulo, me deu uma vontade enorme de apenas sentar na areia e olhar o mar, sentir a brisa e ficar lá, nunca imaginei essa vontade de ir pra praia, porque não né?

Lembrando que:

A junção de pequenas coisas te leva para grandes conquistas.

Porque as pessoas vivem o mundinho das outras

Simplesmente as pessoas não sabem o que te fazem felizes, então, fazer o que os outros fazem pode dar certo para elas também? Eu conheço varias pessoas que tentar imitar outras, com compras caras, viagens de mau gosto, apenas para mostrar as outras que “podem”, que tem dinheiro para isso. Vivendo os sonhos dos outros, o mundinho dos outros! Vai chegar uma hora que a pessoa fez tanta coisa na vida, que pra ela mesma não fez nada.

Futilidade – pode ser pra mim, mas não pra todo mundo

Voltando ao assunto das pequenas coisas, coisas bobas e tal, o quanto pode ser diferente para cada um e seu grau de importância. Como a historia da mesinha arrumada, eu adoro arrumar a mesa para um café, tipo pratinhos, xícaras. A hora do café é muito boa, não só pela comida, mas pelo momento, sentar e conversar sobre como foi o dia, dar risadas… Pra mim faz todo sentido, mas será que pra todo mundo? Tem gente que ama jogar vídeo game com o namorado do que ir ao cinema, eu nunca faria isso! Mas, se faz bem pra ela, vá em frente. Eu prefiro acordar 10 minutos mais cedo para fazer maquiagem, pode ser fútil para algumas pessoas, pra mim não, então que se dane, se isso me faz bem e não prejudica nem atrapalha minha vida, demorou.

Como mudar meu mundinho

Chegou a hora! Foi bom tocar no assunto do “mundinho com o namorado”, COM o namorado, não o mundinho do namorado. Há uma grande diferença em incluir uma pessoa no seu mundinho e ser feliz, ou viver o mundinho do namorado, não há nada de errado nem egoísta pensar o que pode fazer bem para os dois.

Já com a rotina, o primeiro passo é pegar um caderninho e anotar as coisas “bobas” que fez nosso mundo melhor, se não conseguir identificar tudo na mesma hora, dê alguns dias para observar tudo que gosta e pode fazer mais, aquilo que faz no automático que não serve pra nada e o bendito NOVO, tente coisas novas, experimente ter momentos diferentes. Quem sabe descubra novos prazeres, um dom, coisas que não só mudarão sua rotina, mas também para um futuro muito melhor!

8a3ab61f28f222d6e3260dea8cf6e69c

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s