Quase não conhecemos o Cristo Redentor

  Enfim, o dia mais esperado, foi culpa desse passeio que decidimos dar uma passada no Rio e por um momento, pensei que poderia ir embora da cidade sem conhecer o Cristo.

Logo cedo pegamos um ônibus até a estação de trem, assim que descemos um dos funcionários que faz a subida de van informava que o Cristo estava tomado por nuvens, impossível ver alguma coisa e ainda pegar chuva lá em cima ninguém merece. Além de tudo isso, o preço da entrada é bem salgado, para nós trabalhadores brasileiros que recebemos em real, é uma fortuna, diferente para os gringos que vieram com euro ou dólar, estavam esbanjando, fazendo a festa, é e nem sentem no bolso. Então, como não pagaríamos 2x fomos passear em Copacabana torcendo para o tempo abrir e voltarmos mais tarde.

Nossas preces foram atendidas! Abriu aquele sol, suficiente para queimar e nos deixar com a marca da camisa, mas naquela altura nada disso importava.

 

   Pegamos um ônibus e fomos para a estação (novamente), a intenção sempre foi subir de bondinho e nada ou quase nada tirava isso da cabeça, até que o “cara” que faz o transporte de van conseguiu insistentemente nos convencer, pois de bondinho você sobe direto e de van tem duas paradas, uma no heliporto e a outra num mirante.

 

   Já estava quase satisfeita com o passeio, a vista é maravilhosa, realmente o Rio é lindo do alto e confesso que é mais cativante ver do alto do que lá embaixo. Seguimos a subida, a van tinha umas 8 pessoas e só nós dois de brasileiros.

Chegando à entrada do Cristo tem uma lojinha de lembrancinhas e camisas, se subir de escadas vai encontrar varias outras lojas para comprar um cristo em miniatura, eu comprei o meu em casa pela internet.

A primeira visão do Cristo é ele de costas, tinha muitas nuvens em alguns momentos, mas nada que poderia atrapalhar. Não sei se era só aquele dia, mas passei um pouco de frio lá em cima, já que ventava muito.

 

   Estava bem cheio e tirar uma foto sem aparecer à multidão era um desafio, algumas pessoas ficavam até um pouco impacientes tentando tirar aquela famosa foto de braços abertos diante do Cristo, impossível abrir os braços e não pegar na cara das pessoas.

 

  Na volta descemos de elevador, muiiiiiiiiiito melhor!

Valores:

Pagamos R$ 30,00 na van (Paineiras Corcovado) que pegamos frente à estação do bondinho e R$ 37,00 no ingresso do Cristo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s